6.jpg

Paulistana, moradora do bairro da Freguesia do Ó, Zona Norte de São Paulo, e trabalha como jornalista, escritora, pesquisadora cultural e palestrante.

 

É autora de 30 livros, publicados no Brasil e em Portugal, entre títulos de crônicas, contos, memórias e sobre história do rádio e da música popular brasileira.

Proprietária da Editora Matarazzo, fundada em 19 de março de 2015, atualmente com mais de 170 livros publicados, concedeu oportunidades e revelou dezenas de novos escritores. É editora da revista Escritores brasileiros contemporâneos, voltada para literatura e as artes independentes.

 

 

Em 2020, publicou novos livros de sua autoria no formato e-book: os romances históricos A Mulher do AlcácerMemórias Reveladas: territórios SP – Sé / Liberdade, e Cemitério dos Aflitos: contos de vida; o livro infantil Gabriela, semeadora de encantos poéticos; e o livro de contos Os temperos de Florência; além de duas antologias, Poesias Noturnas e Folhetins, com participação de escritores e poetas independentes.

 

Em fevereiro de 2020, o jornalista Ignácio de Loyola Brandão destacou, em sua coluna no jornal O Estado de S. Paulo, o livro “Giro Noturno: fragmentos das noites paulistanas”, que Thais Matarazzo publicou em 2017. A obra revisita as boates da cidade nos anos 1950 e 60, inspirada nas publicações do comendador Egas Muniz, o “confidente da noite”, conforme afirmou Brandão.

 

Apaixonada por literatura, poesia, história e música desde a infância, Thais passou a se dedicar a investigações históricas a partir do seu interesse pelo universo musical. Em 1999, empreendeu intensa pesquisa em materiais primários de época nas bibliotecas e arquivos públicos de São Paulo e Rio de Janeiro, e realizou dezenas de entrevistas com artistas da era de “ouro” do rádio. O resultado deste trabalho foi publicado nos seus primeiros livros.

 

Aos 18 anos, escreveu seus primeiros poemas, quando era estudante da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. Naquela instituição, no Centro Acadêmico Horário Lane, iniciou sua atividade jornalística ao participar como repórter do jornal “O Picareta”, em 2001. Foi quando conheceu a escritora Tatiana Belinky, personalidade importante, que a incentivou a ingressar no “mundo das letras” sem receio. Outros estimuladores foram o poeta Paulo Bomfim, o jornalista Adauri Alves, e seus pais, Maria Matarazzo e Gilberto Cantero.

 

Acredita que o livro é uma chave que abre portas: a edição do seu quinto volume, “O Fado no Brasil: artistas e memórias”, a levou para além-mar, em outubro de 2013, quando foi convidada a participar do “Congresso da Mulher Migrante”, evento internacional, que contou com representantes de todo o mundo, patrocinado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal. Foi um marco importante na carreira de Thais Matarazzo.

 

Organizou, em 2017, o projeto internacional Cá entre nós: Brasil & Portugal, pela editora Matarazzo, que contemplou escritores e poetas brasileiros, portugueses e angolanos em três livros, com lançamentos nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Lisboa e Porto.

 

É membro correspondente da Academia Taubateana de Letras, ATL.

 

É membro fundadora do Coletivo São Paulo de Literatura, junto com Ana Jalloul, Gilberto Cantero e Ricardo Cardoso. O Coletivo realiza trabalhos sociais, literários e culturais nas ruas, periferias, entidades, bibliotecas públicas e em múltiplos equipamentos de cultura.

 

Estreou como ficcionista em 2018, sendo que os dois volumes da obra Abandonados na Roda: destinos, com ilustrações Camila Giudice, são títulos que foram ao encontro da sensibilidade do público leitor: trata-se de um amálgama de ficção com pesquisa histórica, a partir dos “Livros de Matrículas dos Expostos”, pertencentes ao Museu da Santa Casa de São Paulo.

 

A escritora idealizou, organizou e promoveu ciclos de conferências, palestras, concursos poéticos, saraus, lançamentos de livros, e participou de dezenas de bienais, festas e feiras literárias e outras atividades artísticas em todo o País e em Portugal.

 

Em 2020 disponibilizou o download gratuito de vários de seus livros para leitores através da criação da Biblioteca Virtual Thais Matarazzo, são título de poesia, infantojuvenis e folhetins.

 

Participou da 3a. edição da Feira Literária da Penha, Flipenha, São Paulo, totalmente virtual, de 13 a 17 de outubro. Thais Matarazzo participou da mesa A escritora chilena Gabriela Mistral, juntamente com  Víctor Barrionuevo e Sandra Trabucco, e mediação da bibliotecária Ana Meira. O Coletivo São Paulo de Literatura apresentou o sarau de encerramento da Flipenha.

 

Apresentou-se duas vezes em 2020 do projeto Caminhada Noturna pelo Centro de SP Virtual com os temas Capelas Antigas de São Paulo e Você já ouviu falar da Roda dos Expostos?

 

 Algumas atuações

Ao longo da carreira, Thais participou de diversos saraus e encontros literários de São Paulo, Santos, Taubaté, Rio de Janeiro, entre eles:

·        Saraus do Coletivo São Paulo de Literatura, realizados nas bibliotecas municipais Adelpha Figueiredo, Mário de Andrade e Monteiro Lobato.

·        Seminário “Vamos escrever um livro?” nas Fábricas de Cultura da Zona Leste.

·        Bienal Internacional do Livro São Paulo – agosto/2018.

·        FLEP - Feira Literária Ermelino Matarazzo – novembro/2018.

·        Encontro São Paulo de Literatura, da Editora Matarazzo – janeiro/2019.

·        Encontro Versejando sem Fronteiras, organização Editora Matarazzo, setembro/2019.

·        Festa Literária da Ilha de Paquetá, FLIPA, Rio de Janeiro, RJ; 2017-2019. 

·        Festival Literário da UFABC-Universidade Federal do ABC – março/2019.

·        Jornada do Patrimônio – Secretaria Municipal de Cultura e Departamento de Patrimônio Histórico de São Paulo – com palestras, oficinas e lançamento de livros de 2015 – 2019.

·        Primavera de Museus – Instituto Brasileiros de Museus, Ibram – com palestras, oficinas e lançamento de livros de 2016 – 2019.

·        I Bienal Literária de Taubaté – agosto/2019.

·        I Festival Mário de Andrade - SP – outubro/2019.

·        Sarau Cai na Roda – evento artístico e beneficente em prol Museu da Santa Casa de São Paulo 2017-2020.

·        Festa Literária da Penha, Flipenha – virtual - 13 a 17/10/2020.